Gotham Knights | Review – Vale a pena jogar?

Jogo será lançado em 21 de outubro para Playstation 5.

Imagem de Gotham Knights
Divulgação

Classificação: 

UPlay Nota Otimo

Não é nenhum segredo que entre os muitos personagens da DC Comics, ao longo dos anos o universo envolvendo o Batman e sua bat-família acabou ganhando muito destaque na mídia. Histórias foram desenvolvidas nas páginas das HQs, e algumas levadas para o cinema, enquanto outras tramas originais foram criadas em plataformas diferentes. Gotham Knights chega ao mercado com a missão de ser mais um destes muitos produtos em destaque na mídia, mesmo que ainda assim tenha um grande obstáculo para vencer. 

Nos últimos anos a franquia Batman ganhou diversos jogos que acabaram se destacando na mídia, estando entre eles a trilogia Arkham desenvolvida pela Rocksteady Studios, além do jogo Arkham Origins produzido pela Warner Bros. Games Montreal. Esta última, por sinal, é também a responsável por este novo título que coloca os púpilos do homem-morcego como protagonistas. Mas será que Gotham Knights consegue acompanhar este legado dos últimos anos? Nós já jogamos, e temos essa resposta ao longo do texto abaixo. 

A história de Gotham Knights

No jogo, o Batman está morto. Agora cabe à Bat-família – formada por Batgirl, Asa Noturna, Capuz Vermelho e Robin – proteger Gotham City, trazer esperança para seus cidadãos, disciplina para seus policiais e medo para seus criminosos.

Apresentando uma história original ambientada no Universo Batman da DC, Gotham Knights oferece uma Gotham City dinâmica e interativa, onde um elemento criminoso em explosão varreu as ruas. Com Belfry como sua base de operações, esta nova era de heróis resolverá mistérios que conectam os capítulos mais sombrios da história da cidade, derrotando vilões notórios em confrontos épicos. Os jogadores deverão salvar Gotham da queda e do caos enquanto reinventam-se como sua própria versão do Cavaleiro das Trevas.

Gotham Knights mostra que a vez da bat família chegou

Os personagens jogáveis de Gotham Knights
Divulgação

Um ponto logo de início que temos que falar sobre Gotham Knights é a questão do seu fps. Mesmo sendo lançado somente para a nova geração de consoles, e também para PC, o jogo em questão vem causando polêmica por rodar somente em 30 fps. Muitos comentários, inclusive, lamentam a falta do seu modo desempenho. E sim, isso realmente pode influenciar a opinião de uma parte do público.

Ainda assim, é válido destacar que ele também possuí qualidades a serem citadas. E entre elas, o seu gráfico que consegue se estabelecer na maioria dos momentos deve ser citado. Embora não rode em 60 fps, como muitos queriam, ainda assim o jogo entrega um formato sólido na maioria do tempo da sua jogabiliadade. 

Uma das qualidades que mais gostei em Gotham Knights envolve justamente o fato de que podemos controlar 4 personagens que foram treinados pelo Batman, e que sempre estivaram com um certo destaque na mídia através de animações, HQs e tantos outros formatos de produtos. Poder finalmente ter essa experiência de destaque para o quarteto é algo que muitos fãs esperaram por anos. 

Outro ponto extremamente interessante, e que merece muito ser citado, é o desenvolvimento da história. Embora seja uma trama inédita, o roteiro do jogo nos entrega um desenvolvimento extremamente interessante e coerente ao coloca Asa Noturna, Batgirl, Robin e Capuz Vermelho sendo agora os responsáveis pela proteção de Gotham como uma verdadeira equipe. Além disso, ao longo das cut scenes também é possível ver a relação desses personagens dando um novo passo, mostrando um desenvolvimento também para eles fora do gameplay. 

Gotham Knights e o seu gameplay de erros e acertos

Robin em Gotham Knights
Divulgação

Muitos comentários ao longo de toda a campanha de Gotham Knights também surgiram por conta do seu gameplay, já que o mesmo até se inspira nos jogos da franquia Arkham mas não chega a aplicar todas as suas dinâmicas. E realmente, com isso aqui temos alguns erros.

Dois pontos que senti muita falta na jogabilidade foram as possibilidades de contragolpes, e também uma aplicação do modo predador para fazer com que inimigos comecem a ficar com medo quando você está atacando de forma sorrateira. Até temos comentários deles sobre as situações neste último caso, mas os efeitos não acontecem como anteriormente. 

Ainda assim, o gameplay de Gotham Knights também é digno de elogios quando começamos a pensar em seus 4 protagonistas. O motivo principal para isso é o fato de que nenhum deles tem um estilo igual para a luta, e isso é muito aplicado ao longo de todo o jogo. As movimentações são diferentes, assim como suas habilidades na árvore de desenvolvimento também. Cada um deles tem seus pontos fortes e fracos, e tudo é muito respectivo e ligado as suas características como personagens no jogo e também nas HQs. 

Uma Gotham City a ser explorada enquanto você monta o melhor equipamento

Imagem promocional do jogo Gotham Kngihts
Divulgação

Se você está considerando que Gotham Knights deve ser tratado como um jogo totalmente linear, sem explorar Gotham City, então deve começar a repensar a sua estratégia para ele. Desta vez temos realmente um mundo aberto, com crimes menores acontecendo nas ruas, e que você em algum momento precisará resolver para ganhar nível com seus personagens. 

A possibilidade de andar por todos os distritos, ruas e becos de Gotham City acabam fazendo com que o jogo em questão ganhe novos aspectos. Além disso, embora os crimes sejam por vezes situações repetidas, ainda assim não fica enjoativo apreciar todos os pontos que são entregues para a jornada dos seus personagens. Fora isso, é válido citar ainda que todo crime pode ter uma dificuldade diferente, e muitos deles se tornam bem difíceis por conta da força dos personagens (ou seus pontos de proteção). 

Para que você tenha um melhor sucesso nas missões secundárias, ou até mesmo nas principais, com o tempo terá que olhar mais para o banco de dados que tem acesso ao scanear os capangas que encontra durante o jogo. Acontece que com o desenvolvimento dos seus uniformes e equipamentos, você também passará a ter acesso a certos elementos aplicados neles.

Alguns grupos de bandidos o ponto fraco será o frio, outros o calor, assim como temos diversos outros grupos que vão sendo apresentados. Aplique eles no seu equipamento, e então logo verá a dificuldade diminuir. Todos tem pontos fracos, inclusive os seus uniformes. 

Vale a pena Jogar Gotham Knights?

Asa Noturna em Gotham Knights
Divulgação

Mesmo apresentado problemas como a questão dos seus 30 fps, e sem contar com um modo desempenho que era esperado, Gotham Knights ainda assim consegue divertir os seus jogadores e jogadoras. É um jogo que também neste início apresenta alguns pequenos erros, mas que me deparei apenas 1 ou 2 vezes durante a trajetória de toda a trama. 

Além disso, se você é um fã deste universo da bat família, então o jogo acaba se tornando ainda mais interessante. Afinal, como sempre destaquei ao longo de todo o material acima, a possibilidade de jogar com esses 4 personagens acaba se tornando extremamente interessante. E tudo isso, é claro, fica ainda mais reforçado com as inúmeras questões envolvendo suas jogabilidades e também evoluções dos seus uniformes e equipamentos. 

Gotham Knights acaba se tornando então uma experiência até muito satisfatória por todos os detalhes que apresenta, e principalmente pela trama que vai construindo ao ponto de nos apresentar um desfecho realmente interessante para os seus protagonistas. Um jogo que realmente irá dividir opiniões, mas que prova que Asa Noturna, Batgirl, Robin e Capuz Vermelho tem a capacidade necessária de protagonizarem a sua própria história. 

*Texto escrito a partir da experiência no Playstation 5 com o código fornecido pela Warner Games.

Confira o trailer do jogo: 

Confira também: Silent Hill 2 Remake é anunciado para Playstation 5

Não deixe de acompanhar todas as notícias diárias sobre filmes e séries de heróis no Universo PlaystationAproveite também para seguir a nossa conta no instagram.

Marco Victor Barbosa
Marco Victor Barbosa
Formado em Jornalismo desde 2012, é o fundador dos sites Universo Heroico, Jornada Geek, e Universo Playstation. Antigo frequentador de locadoras, colecionador de filmes, e agora um apaixonado por streamings. Amante de filmes, séries e games. Iniciou no Universo Playstation ainda no primeiro console, quando jogava muito Fighting Force, Tomb Raider 2, e Winning Eleven.

Em Destaque

Notícias relacionadas